Accueil du site
Coordination marée noire



envoyer l'article par mail envoyer par mail  [où ?]   [imprimer cet article]    Article précédent    Article suivant

   Omissão e outras irregularidades farão multa à Chevron ultrapassar R$ 50 milhões, diz governo

info Coordination marée noire
mardi 22 novembre 2011
statut de l'article : public
citations de l'article provenant de : UOL


O governo federal afirmou em entrevista coletiva na tarde de hoje que a empresa norte-americana Chevron, responsável pelo vazamento de petróleo na bacia de Campos, no litoral fluminense, sonegou informações sobre o episódio e, até esta segunda-feira (21), não contava com equipamentos essenciais para estancar o derrame.

O acidente ambiental foi detectado no último dia 8, quando funcionários da Petrobras avisaram a Chevron sobre uma mancha de óleo na água.

Esta omissão e outros problemas, como a falta dos equipamentos, levarão o governo a multar a empresa em mais de R$ 50 milhões —o valor exato, entretanto, ainda não foi estimado. A multa de R$ 50 milhões é o valor máximo para crimes ambientais desse tipo —e já foi aplicada pelo Ibama nesta segunda-feira—, mas, segundo a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, a atribuição de novas infrações à Chevron deve tornar o valor da multa maior.

Foto 6 de 13 - 18.nov.2011 - Vista aérea do trabalho de contenção do petróleo que vazou de uma plataforma da Chevron, na Bacia de Campos, há dez dias Mais Márcia Foletto/Agência O Globo

O diretor da ANP (Agência Nacional de Petróleo), Haroldo Lima, chamou a empresa de negligente e acusou a Chevron de omitir informações ao editar vídeos que mostrariam o lugar onde ela opera. “Foram feitos diversos filmes no fundo do oceano e muitos deles não foram passados. Isso significa que foi editado o processo", disse Lima.

O diretor criticou ainda a falta de plano para estancar o vazamento. "O plano de abandono não foi posto de maneira efetiva porque estava faltando um equipamento-chave que nós supúnhamos que estivesse aqui no Brasil —ele só chegou hoje e isso atrapalhou o processo e isso merece uma alta infração”, disse.

Lima afirmou ainda que a empresa pode sofrer penas além das multas, como o rebaixamento de sua classificação para funcionar no país e até a proibição de que ela volte a operar no Brasil.

Procurada pelo UOL Notícias para comentar as acusações, a Chevron informou que recebeu autuações emitidas pelo governo nesta segunda-feira e "está estudando o assunto para decidir quais medidas tomar".

...




voir l'article complet -->>>

 

 


Locations of visitors to this page